O Futuro do Trabalho Remoto

Com o clima de incertezas preponderante entre as pessoas – físicas e jurídicas – sobre o futuro do trabalho, muitas discussões ao redor sobre o novo modelo, qual a próxima experiência de pandemia podemos ter, uma coisa é certa: a vida profissional e o comportamento das empresas não será mais o mesmo.

A Revista Isto É Dinheiro, em julho passado trouxe uma matéria a respeito do futuro do trabalho. Segundo a matéria, os avanços de tecnologias que permitem ao trabalhador ser pontual e produtivo onde quer que esteja já eram uma realidade antes da pandemia, porém somente em algumas empresas. De acordo com a pesquisa Covid19-Home Office -Trabalho Remoto, realizada pela escola de negócios Fundação Dom Cabral, mostra que mais de 54% dos 669 colaboradores têm a intenção de propor ao gestor a possibilidade de continuar trabalhando em casa.

Como já dissemos em outras oportunidades, o trabalho remoto foi considerado como melhor forma de qualidade de vida para o funcionário e para a empresa. Demonstrou que significa economia em vários setores, em especial, aluguel de espaços comerciais e outros custos associados com a manutenção de espaços físicos. Os contratos de trabalho certamente sofrerão ajustes ao longo do tempo, em função de carga horária, resultados a serem entregues e formas como as empresas irão gerenciar a performance dos seus funcionários. Algumas corporações já entenderam que não importa o horário em que o trabalho é feito, desde que o resultado seja entregue. Outras, tiveram que aprender, em pouco tempo, a aceitar essa nova forma de relação empresa-funcionário, caso quisesse sobreviver.

Entretanto, outras dúvidas pairam no ar: com tantas tecnologias disponíveis, existe formas de ser produtivo, sem perder a qualidade? Como fica a segurança? Como fica o suporte do funcionário sobre quaisquer questões de TI, uma vez que a equipe está remota?

Essas dúvidas, sem discussão, recaem nos administradores todos os dias. Mas é necessário, ainda que dê mais trabalho, fazer uma pesquisa sobre quais seriam as soluções que, de fato, a empresa precisa no momento. No mercado, existem diversos tipos de serviços, no modelo mensal, onde o empreendedor, ou o administrador, pode optar para ter economia de escala, enquanto trabalha remotamente.




Comunicação

Empresas e pessoas necessitam da comunicação diariamente. Com esta nova experiência de trabalho remoto, a necessidade de disponibilizar ramais remotos e unificar a comunicação cresceu. Se o ritmo de crescimento permanecer constante, o mercado de conferências na nuvem provavelmente excederá sua avaliação de mercado de US$ 3 bilhões, de acordo com dados da consultoria global de pesquisa Gartner, divulgada pelo site CIO Dive.

Segurança

Segurança digital já estava no holofote das empresas durante um tempo mesmo antes da pandemia. Com o crescimento da vida digital e o acesso necessário às plataformas, ficou difícil para o administrador e as empresas assegurarem que os colaboradores possam seguir regras de segurança corporativa, trabalhando de suas casas. Os criminosos virtuais também se adaptaram às novas circunstâncias e se tornam cada vez mais inteligentes, quando a assunto é roubar dados para extorquir pessoas e empresas. De acordo com recente pesquisa realizada pela IBM.O ganho financeiro é o maior motivador de ambientes em nuvem, por isso as empresas devem adotar soluções que possam proteger a empresa, seus funcionários e não menos importante: suas informações.


Acesse o estudo aqui: https://www.ibm.com/security/digital-assets/cost-data-breach-report/#/pt).

4 visualizações

© 2020 por Hator Systems. Todos os direitos reservados

Av. Luis Carlos Berrini, 550 - 4o. andar - Brooklin

email: marketing@hatorsystems.com